Notícias

Cartórios de protesto de MT fazem homenagem à corregedora-geral da Justiça

05/12/2018

“Sua liderança incansável e inovadora foi fundamental para os avanços nos serviços extrajudiciais no Estado de Mato Grosso, em especial, em relação à postergação dos emolumentos do protesto, que resultou no reconhecimento nacional por meio do prêmio Toscano de Brito recebido pelo IEPTB-MT no Encontro Nacional dos Tabeliães de Protesto deste ano”.

Com estas palavras gravadas em uma placa, as presidentes do Instituto de Protesto de Mato Grosso (IEPTB-MT), Velenice Dias Almeida e Lima, e da Associação dos Notários e Registradores (Anoreg-MT), Niuara Ribeiro Roberto Borges, homenagearam a corregedora-geral de Justiça, desembargadora Maria Aparecida Ribeiro. A entrega ocorreu nesta sexta-feira (30 de novembro) durante a Jornada de Estudos da Consolidação das Normas da Corregedoria-Geral da Justiça do estado.

Velenice Lima agradeceu a magistrada por todo o apoio e por ter acreditado na postergação total dos emolumentos do protesto, tornando Mato Grosso o segundo estado a adotar a prática no país depois de São Paulo. “Esse prêmio Toscano de Brito também é uma conquista da desembargadora e sua equipe que passaram a divulgar o protesto de dívida como a melhor forma de cobrança de dívida, em especial, junto ao poder público, às prefeituras. Tanto que inseriram a modalidade do protesto na Cartilha do Mutirão de Conciliação Fiscal”, observou.

A desembargadora agradeceu a homenagem e consignou seu reconhecimento ao trabalho dos notários e registradores nos cartórios de todo o estado. “Vocês são vencedores, são guerreiros, pertencem a uma classe que tem o respeito do cidadão, do Poder Judiciário e órgãos públicos. Ao percorrer todo o estado como corregedora pude conhecer melhor a luta e os desafios de vocês”, pontuou.

Também foram homenageados o juiz auxiliar da Corregedoria-Geral de Justiça Aristeu Dias Batista Vilela e a advogada e consultora jurídica Luciana Monduzzi por terem também contribuído para a postergação do protesto extrajudicial em Mato Grosso.
 

Texto e fotos: Assessoria de Imprensa IEPTB-MT