Notícias

Corregedora se reúne com prefeito e advogados em Juína

17/03/2017

A corregedora-geral da Justiça de Mato Grosso, desembargadora Maria Aparecida Ribeiro, participou de outras duas reuniões de trabalho na manhã de quarta-feira (15 de março), na cidade de Juína (a 735km de Cuiabá). Após o encontro com os juízes do polo, a magistrada se reuniu com o prefeito Altir Peruzzo e, na sequência, com o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) - Subseção de Juína, Flávio Lemos Gil, e advogados da região.

Junto ao prefeito, os juízes da comarca Raul Lara Leite (2ª Vara e diretor do Fórum), Roger Augusto Bim Donega (1ª Vara) e Vagner Dupim Dias (3ª Vara) requereram a elevação de Juína para 3ª entrância. Conforme os magistrados, a comarca já atende a todos os requisitos previstos no artigo 13 e 13-a do Código de Organização e Divisão Judiciárias (Coje) – leia aqui

Os juízes ressaltaram que Juína é a única sede de polo que não é de 3ª entrância, e apresentaram dados como 3 mil processos distribuídos ao ano (excluídos os executivos fiscais e cartas precatórias), produto interno bruto (PIB) 20 vezes maior do que pede a Consolidação das Normas Gerais da Corregedoria-Geral da Justiça (CNGC) e população estimada de 45 mil habitantes. Argumentaram que a elevação da comarca será importante para o desenvolvimento da região. 

A corregedora recebeu um documento dos magistrados e outro da prefeitura, com embasamento para o pedido, e se comprometeu a conversar com o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Rui Ramos Ribeiro, para avaliar a viabilidade de atendimento ao pedido. “Fico contente em saber que há esse interesse por parte dos juízes e vamos nos esforçar para atender a esse pleito em reconhecimento ao trabalho de quem está na região”, afirmou Maria Aparecida Ribeiro. 

Advogados - Já no encontro com os advogados, a desembargadora corregedora relatou as ações realizadas durante o aprimoramento processual da justiça criminal – análise dos processos criminais, inspeção nas unidades prisionais, cálculos de pena, verificação da legalidade das prisões e dos benefícios - e destacou a importância da classe o sucesso desse trabalho. “Contamos com o apoio dos magistrados e servidores envolvidos, bem como do Ministério Público e dos advogados para entregarmos a prestação jurisdicional que os cidadãos merecem”, enfatizou. Maria Aparecida Ribeiro também ouviu as reivindicações dos profissionais. 


Leia mais: 

Magistrados do polo de Juína participam de reunião com corregedora

Aprimoramento processual termina nesta sexta em Juína


Ana Luíza Anache 
Assessoria de Comunicação CGJ-MT 
corregedoria.comunicacao@tjmt.jus.br 
(65) 3617-3571/3777