Notícias

Fábrica será montada dentro de cadeia

05/09/2007

Fábrica será montada dentro de cadeia

 

Reeducandos do sistema prisional de Cáceres vão trabalhar na produção de paralelepípedos, meios-fios e bloquetes, que serão comprados pela prefeitura e empresas locais. A parceria surgiu durante a semana de Ressocialização organizada pelo juiz da Vara de Execuções Penais do município, Alex Nunes de Figueiredo. Em reunião com o magistrado, o prefeito Ricardo Henry disse que a prefeitura vai instalar uma fábrica nas dependências da cadeia pública, com todos os equipamentos e maquinários necessários ao trabalho dos reeducandos.

 

Segundo o magistrado, a iniciativa em buscar parcerias partiu da necessidade de melhorar a qualidade de vida dos reeducandos. Ele explicou que o processo para conseguir a parceria envolveu o Conselho da Comunidade e o prefeito Ricardo Henry. "Reunimos-nos para traçar metas de atuação para os próximos meses. Uma das alternativas para melhorar a situação de quem está dentro do sistema carcerário foi a instalação da fábrica", destacou o magistrado.

 

Os reeducandos serão escolhidos por meio de uma triagem. "Temos que analisar cada caso. Vamos ver quem está apto para participar desse processo de ressocialização. Vamos preparar uma estrutura para que de 20 a 30 reeducandos possam trabalhar", comentou o juiz, informando ainda que quem trabalhar na fábrica terá compensações tanto na remição da pena, como também em parte dos lucros obtidos com a venda dos produtos (o recurso será depositado em uma poupança em nome do reeducando). A idéia do magistrado é criar condições para ajudar o detento a recomeçar sua vida em sociedade e, assim, reduzir a reincidência criminal.

 

Além da instalação da fábrica, a prefeitura se comprometeu a comprar parte da produção que será utilizada no calçamento do município. O restante será comercializado junto aos empresários da cidade e também servirá como matéria-prima na reforma da unidade prisional.

 

A conquista dessa parceria junto à prefeitura foi considerada um grande avanço pelo magistrado, principalmente, pelo fato dele estar no município há apenas uma semana. "Considero um avanço porque conseguimos envolver o Poder Executivo como parceiro na busca de uma solução para modificar a vida da população carcerária da cidade", ressaltou. Ele frisou ainda que outra frente de trabalho será montada para firmar parcerias com empresários da cidade. O objetivo é criar vagas no mercado de trabalho para que o reeducando possa trabalhar, sustentar sua família e não retornar para a marginalidade.

 

A prefeitura também se comprometeu a doar materiais para a construção de banheiros nas salas destinadas aos trabalhos com artesanatos na cadeia pública.

 

            O magistrado também levou o prefeito e integrantes do Conselho da Magistratura para conhecer a realidade da cadeia pública feminina e da Delegacia de Menores do Município. O objetivo era mostrar as condições vividas pelos que estão inseridos no sistema penitenciário.

 

REALIDADE - O magistrado também envolveu, na campanha pela ressocialização, grande parte da população civil de Cáceres. Durante uma solenidade montada no plenário do Tribunal do Júri da comarca, o magistrado exibiu um vídeo sobre a realidade do sistema prisional na cidade. Na ocasião, o superintendente do Sistema Prisional do Estado, Claudomiro Messias de Lima, ministrou uma palestra sobre a ressocialização e explicou o papel de cada um nesse processo. Conforme o magistrado, a sociedade poderá opinar e sugerir melhorias necessárias à efetiva ressocialização dos detentos.

05/09/2007 12:00- CÁCERES

Notícias | Voltar

 
Bacen Jud | Conta Única | GASJUD | INFOSEG | AMAM
| WebMail
Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso - Centro Político Administrativo - CEP 78050-970
Caixa Postal - 1071 - Cuiabá-MT - (65) 3617-3000 - Copyright© TJMT/2007